Événements

Mafalala: Memórias e Espaços de um Lugar

Português

A Associação IVERCA | Turismo, Cultura e Meio Ambiente e o Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, lançam no próximo dia 21 de Agosto corrente, no bairro da Mafalala, concretamente no Lima's Bar – extensão da Rua Eusébio da Silva Ferreira (Entrada pela Av. Acordos de Lusaka), as 16horas, o livro Mafalala: Memórias e Espaços de um Lugar.

 

Esta é a primeira obra moçambicana que se foca no património existente na periferia e explica toda uma componente urbana, social e cultural. Por outro lado, esta acção contempla uma das fases do processo de documentação e inventariação do património cultural do bairro da Mafalala desencadeada pela IVERCA.

 

A obra foi escrita e organizada por uma equipa mista de investigadores portugueses e moçambicanos que, em conjunto, sentiram a necessidade de trabalhar e registar um assunto que, ambas as partes, de diferentes formas tinham estudado e conheciam. Deste modo, o diálogo, as transferências de conhecimentos e o superior interesse de assim servir a comunidade orientaram os autores do livro.

 

A produção do livro partiu do cruzamento de olhares do Urbanismo e dos Estudos Culturais sobre as cidades de Luanda e Maputo. Teve como espaço conceptual central o conceito de cidade como texto (Lévi-Strauss) ou palimpsesto de textos (André Corboz), e olhou a cidade como espaço de fundação da ocupação, como espaço colonial, como espaço de resistência e como espaço forjador das novas nações.

 

O livro conjuga o projecto da Associação IVERCA – Mafalala Turística com a iniciativa académica Patrimónios de Influência Portuguesa coordenado pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, que se dedica ao estudo e interpretação proactiva das heranças das culturas que se exprimem em língua portuguesa.

 

No âmbito desta investigação, o espaço urbano e cultural da Mafalala foi estudado pelos investigadores Francisco Noa e Fátima Mendonça (especialistas em literatura moçambicana, sendo o primeiro antigo residente do bairro) e Nuno Simão Gonçalves (arquitecto).

 

O livro conta igualmente com a participação de dois elementos da IVERCA, nomeadamente: Ivan Laranjeira (Presidente da organização) que faz uma abordagem que situa num primeiro texto o trabalho da IVERCA no bairro e em Moçambique, e Rui Laranjeira, docente, historiador e ensaísta autor do primeiro estudo sobre a Marrabenta, que se debruça sobre a história social da Mafalala.

 

A cargo de Fátima Mendonça e de Francisco Noa ficou a pujança poética, cultural e política da Mafalala e Nuno Simão Gonçalves, arquitecto e investigador moçambicano, desenvolveu o estudo sobre o lugar e o espaço urbano do bairro com o qual se fecha o livro.
Partager :