Fiche Personne
Sociologue Anthropologue Chercheur/se

Gilberto Freyre

Brésil

Français


Sir Gilberto de Mello Freyre (Recife, 15 mars 1900 – Recife, 18 juillet 1987) était un sociologue, anthropologue et écrivain brésilien.

Il est notamment l'inventeur du concept de lusotropicalisme.



"Je suis un Brésilien, dont les ancêtres, installés depuis longtemps au Brésil, ont presque tous des origines lointaines dans la péninsule ibérique, avec un peu de sang amérindien". Gilberto Freyre était un descendant de Portugais, d'Amérindiens, d'Espagnols, et de Néerlandais (Hollandais).



Freyre a étudié à l'Université Columbia aux États-Unis où il rencontre Franz Boas, sa principale référence intellectuelle. Son premier livre, qui est aussi le plus important est Casa-Grande & Senzala, publié en 1933.



En 1946 Gilberto Freyre est élu à l'assemblée constituante sous l'étiquette de l'Union Démocratique Nationale (UDN) et en 1964 il appuie le coup militaire qui renverse João Goulart. De lui Monteiro Lobato dira : "Le Brésil du futur ne va pas être ce que les vieux historiens ont dit et qu'ils répètent aujourd'hui. Il va être ce que Gilberto Freyre dit. Freyre est l'un des génies à la palette la plus riche et la plus éclairante que ces terres antarctiques aient jamais produits."



Il occupa le fauteuil 23 de l'Académie pernamboucaine de lettres à partir de 1986.



Livres traduits en français :

– Maîtres et esclaves, la formation de la société brésilienne, 1978



Source : Wikipédia, l'encyclopédie libre



 


English

Gilberto de Mello Freyre (March 15, 1900 – July 18, 1987) was a Brazilian sociologist, anthropologist, historian, writer, painter, journalist and congressman, born in Recife, Northeast Brazil.



His best-known work is a sociological treatise named Casa-Grande & Senzala (variously translated, but roughly The Masters and the Slaves, as on a traditional plantation). Two sequels followed, The Mansions and the Shanties: the making of modern Brazil and Order and Progress: Brazil from monarchy to republic. The trilogy is generally considered a classic of modern cultural anthropology and social history, although it is not without its critics.



The actions of Freyre as a public intellectual are rather controversial. Labeled as a communist in the 1930s, he later moved to the political Right. He supported Portugal's Salazar government in the 1950s, and after 1964 he defended the military dictatorship of Brazil's Humberto Castelo Branco. Freyre is considered to be the "father" of lusotropicalism: the theory whereby miscegenation had been a positive force in Brazil. "Miscegenation" at that time tended to be viewed in a negative way, as in the theories of Eugen Fischer and Charles Davenport.

Freyre was also recognised by his literary style. His poem "Bahia of all saints and of almost all sins" provoked Manuel Bandeira's enthusiasm. Freyre wrote this long poem inspired by his first visit to Salvador. Manuel Bandeira wrote about it in June 1927: "Your poem, Gilberto, will be an eternal source of jealousy to me"(cf. Manuel Bandeira, Poesia e Prosa. Rio de Janeiro: Aguilar, 1958, v. II: Prose, p. 1398)



Source: Wikipedia, the free encyclopedia

Português


Gilberto de Mello Freyre (Recife, 15 de março de 1900 — Recife, 18 de julho de 1987) foi um polímata brasileiro. Como escritor, dedicou-se à ensaística da interpretação do Brasil sob ângulos da sociologia, antropologia e história. Foi também autor de ficção, jornalista, poeta e pintor.

É considerado um dos mais importantes sociólogos do século XX.

Recebeu da Rainha Elizabeth II o título de Sir, sendo um dos poucos brasileiros detentores desta alta honraria da coroa britânica.



Freyre estudou na Universidade de Columbia nos Estados Unidos onde conheceu Franz Boas, referência intelectual para ele. Em 1922 publica sua tese de mestrado Social life in Brazil in the middle of the 19th century (Vida social no Brasil nos meados do século XIX),dentro do periódico Hispanic American Historical Rewiew, volume 5. Com isto obteve o título Masters of Arts.



Seu primeiro e mais conhecido livro é Casa-Grande & Senzala, publicado no ano de 1933 e escrito em Portugal. Nele, Freyre rechaça as doutrinas racistas de branqueamento do Brasil. Baseado em Franz Boas, demonstrou que o determinismo racial ou climático não influencia no desenvolvimento de um país. Entretanto, essa obra deu origem ao mito da democracia racial no Brasil, com relações harmônicas interétnicas que mitigariam a escravidão brasileira, que, segundo Freyre, fora menos ruim que a norte-americana.

Ao contrário do que popularmente se imagina, Casa Grande & Senzala não é um estudo sociológico ou antropológico. Baseado em fontes históricas e suas reflexões, Gilberto Freyre se apresentou como um "escritor treinado em ciências sociais" e não como sociólogo ou antropólogo, como refletiu em seu Como e porque sou e não sou sociólogo (1968) . Além disso, por influência de Franz Boas sabia da necessidade de pesquisas empíricas para validar um estudo como sendo sociológico ou antropológico.



Em 1930, após a tomada do poder por Getúlio Vargas, Freyre viaja aos Estados Unidos e Portugal, onde trabalhou no manuscrito de Casa Grande & Senzala. Em Pernambuco, Gilberto Freyre ocupou vários cargos comissionados e em 1946 é eleito pela UDN para a Assembléia Constituinte. Em 1964, defendeu a queda de João Goulart .



Gilberto Freyre foi também reconhecido por seu estilo literário. Foi até poeta, sendo que o seu poema "Bahia de todos os santos e de quase todos os pecados" entusiasmou Manuel Bandeira. Gilberto Freyre escreveu um longo poema inspirado por sua primeira visita à Cidade de Salvador: Bahia de todos os santos e de quase todos os pecados. Impresso no mesmo ano em reduzidíssima edição da recifense Revista do Norte, o poema deixou Manuel Bandeira entusiasmado. Tanto que em carta de 4 de junho de 1927 escreveu: “Teu poema, Gilberto, será a minha eterna dor de corno. Não posso me conformar com aquela galinhagem tão gozada, tão envergonhosamente lírica, trescalando a baunilha de mulata asseada. S!” (cf. Manuel Bandeira, Poesia e Prosa. Rio de Janeiro: Aguilar, 1958, v. II: Prosa, p. 1398). O poema tem três versões: a primeira foi reproduzida por Manuel Bandeira em sua Antologia dos Poetas Brasileiros Bissextos Contemporâneos (1946); a segunda, modificada pelo autor, foi publicada na revista carioca O Cruzeiro de 20 de janeiro de 1942; e a terceira aparece nos livros Talvez Poesia (José Olympio, 1962) e Poesia Reunida (Edições Pirata, 1980).



Portugal ocupa um lugar importante no pensamento de Freyre. Em vários de seus livros, como em "O Mundo que o Português Criou", "O Luso e o Trópico" demonstra o importante papel que os portugueses tiveram na criação da "primeira civilização moderna nos trópicos". Freyre foi um dos pioneiros no estudo histórico e sociológico dos territórios de colonização portuguesa como um todo, chegando mesmo a desenvolver um ramo de pesquisa que denominou de "Lusotropicologia".



Ocupou a cadeira 23 da Academia Pernambucana de Letras em 1986.

A seu respeito disse Monteiro Lobato: "O Brasil do futuro não vai ser o que os velhos historiadores disserem e os de hoje repetem. Vai ser o que Gilberto Freyre disser. Freyre é um dos gênios de palheta mais rica e iluminante que estas terras antárticas ainda produziram."


Bibliografia:

– Casa-Grande & Senzala, 1933

– Sobrados e Mucambos, 1936

– Nordeste, 1937

– Assucar, 1939

– Olinda, 1939

– O mundo que o português criou, 1940

– A história de um engenheiro francês no Brasil, 1941

– Problemas brasileiros de antropologia, 1943

– Sociologia, 1945

– Interpretação do Brasil, 1947

– Ingeleses no Brasil, 1948

– Ordem e Progresso, 1957

– O Recife sim, Recife não, 1960

– Brasis, Brasil e Brasília, 1968

– O brasileiro entre os outros hispanos, 1975



Fonte: Wikipedia, a enciclopedia livre

Español

Gilberto de Mello Freyre (Recife, 15 de marzo de 1900 — Recife, 18 de julio de 1987) fue un sociólogo, antropólogo y escritor brasileño, autor de Casa-grande y senzala, influyente ensayo sobre la formación de la sociedad brasileña.