Événements

Encontro de Cinema Negro Brasil África e Caribe Zózimo Bulbul 2018
11ème édition

Français

Edição com início em 29 de agosto tem record de inscrições, tem como propósito fortalecer novos cineastas, a reunião de gerações e a valorização da ancestralidade

O « Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul – Brasil, África e Caribe », com curadoria do diretor Joel Zito Araújo e Janaína Oliveira, selecionou 74 filmes nacionais, de cinco regiões do Brasil e 18 filmes internacionais, entre longas e curtas, para celebrarem a maior janela de exibição afrodiaspórica de cinema negro no país. A programação ocupará os espaços do Cinema Odeon, Centro Cultural Justiça Federal (Cinelândia), MAR Museu de Arte do Rio (Praça Mauá) e Cine Arte UFF (Niterói), de 29 de agosto a 09 de setembro.

Organizado pelo Centro Afrocarioca de Cinema, firmou-se no Brasil e no mundo e mantém o objetivo de seu fundador Zózimo Bulbul, que é fortificar a identidade negra e incentivar o intercâmbio cultural Brasil-África através de exibições, debates e de um processo formativo com palestras e seminários, promovendo relações entre realizadores negros brasileiros, africanos e da diáspora.

O « Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul – Brasil, África e Caribe » é o único nesta esfera no Brasil e América Latina e atrai, a cada ano, maior público para a cidade do Rio de Janeiro. É uma alternativa para diminuir a lacuna existente em relação a produção cinematográfica negra brasileira, valorizando-a como patrimônio cultural. Zózimo não utilizava a palavra Festival, valorizava o conceito de ENCONTRO, pois queria estimular, de forma não competitiva, um estreitamento de relações e cooperação entre os realizadores.

Na curadoria do evento desde 2014, o premiado cineasta Joel Zito Araújo, convidado por Zózimo Bulbul, explica: – « Um encontro com a característica que o Zózimo imprimiu, onde a maioria dos convidados internacionais é da África, eu tenho, na curadoria, a preocupação de oferecer um painel do que está acontecendo neste continente, um painel do cinema feito pela África negra ».

Para Janaína Oliveira, importante pesquisadora de cinema Africano e curadora convidada desde 2017, « o cinema negro nacional finalmente ganha forma e corpo, apontando o crescimento inegável do número de realizadoras, realizadores e coletivos de cinema que afirmam o cinema negro tanto como gênero cinematográfico, quanto como espaço e luta política no cenário do audiovisual nacional. Uma geração de novos cineastas que assumiu para si a responsabilidade de transformação e aumento da presença negra no cinema nacional assim como Zózimo Bulbul tanto desejou e impulsionou, como visionário e artista militante que era. »

Em 2018, foram inscritos mais de 180 projetos, uma vitória para o evento, diante de tantas dificuldades provenientes do racismo presente na sociedade. Nesta Edição, celebra-se o florescimento desta geração que tem grandes chances de alterar, a médio prazo, a representatividade da cultura negra no cinema brasileiro.

O Encontro contará com presenças de visionários, como: Haile Gerima, professor e cineasta da Etiópia, que nos anos noventa ganhou inúmeros prêmios com o seu filme Sankofa (1993). Seu último longa-ficcional Teza (2008) ganhou o o Etalón de Ouro, prêmio máximo do FESPACO (Festival Panafricano de Cinema e Televisão de Ouagadougou). Também é presença confirmada Manthia Diawara, cineasta do Mali, considerado o maior crítico de cinema africano da atualidade, já dirigiu oito documentários, é escritor e professor da NYU e Sorbonne, com seis livros publicados em várias línguas.

Serviços:

Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul – Brasil, África e Caribe/11 anos

De 29 de agosto a 9 de setembro de 2018 (quinta-feira a domingo)

Horário: 10h às 21h (consultar programação)

Local: Cinema Odeon, CCJF – Centro Cultural Justiça Federal, Museu de Arte do Rio – MAR, Rio de Janeiro e Cine Arte UFF.

Endereço: Cinema Odeon, Praça Floriano, 7, Centro;

CCJF, Av. Rio Branco, 241, Centro;

MAR, Praça Mauá, 5, Centro;

Cine Arte UFF – Rua Miguel de Frias, 09 – Icaraí – Niterói.

Ingresso: Cinema Odeon R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia)

Centro Cultural Justiça Federal e MAR, entrada gratuita com distribuição de senhas 1 hora antes do evento.

Classificação: Livre (sessão 13h) e 16 anos (Demais sessões)


SINOPSES DOS FILMES E CINEASTAS INTERNACIONAIS

AISHA JABOUR
Beyond the Wall [Ficção, 13′, 2017,Marrocos]
Sinopse: Em Casablanca, duas crianças berberes estão do lado de fora da sociedade: a jovem Fatima luta para sobreviver e idolatra a Rita, uma libanesa famosa que guarda um doloroso segredo. Enquanto isso, o jovem Samir vende chiclete e inveja os meninos mais velhos que espionam Rita através de um buraco na parede de um banheiro. Samir fantasia sobre o que existe além daquele muro – o mundo proibido e fascinante da mulher inatingível que assombra seus dias.

ALAIN GOMIS
Felicitè [Ficção, 123′, 2017,Senegal]
Sinopse: Félicité, livre e orgulhosa, é cantora da noite de um bar em Kinshasa. Sua vida muda quando seu filho de 14 anos se torna vítima de um acidente de moto. Para salvá-lo, ela embarca em uma corrida frenética pelas ruas de uma Kinasha elétrica. Um mundo de música e sonhos.

ALASSANE SY
Fallou [Ficção, 30′, 2017,Senegal]
Sinopse: Fallou é a história de um jovem que foi enviado do Senegal para Londres por um marabu ligado a um grupo de extremistas religiosos. Ele vai descobrir, juntamente com a cidade e sua energia, a música e as pessoas de Londres.

APOLLINE TRAORÉ
Fronteiras [ Ficção, 90′, 2017,Burkina Faso ]
Sinopse: Quatro mulheres de diferentes regiões desenvolvem amizades durante uma viagem de ônibus pela África Ocidental, enquanto realizam uma jornada diária, enfrentando o desafio universal de serem mulheres independentes.

BALOJI
Kaniama Show [ Ficção, 24′, 2018,Congo/Bélgica]
Sinopse: Kaniama Show é uma sátira da televisão nacional em um país da África, espalhando a sua propaganda de poder suave entre as entrevistas complacentes e interlúdios musicais.

BERNI GOLDBLAT
Wallay [Ficção, 84′, 2017,Burkina Faso ]
Sinopse: Ady tem 13 anos e não escuta mais seu pai que cria-lo sozinho. Seu pai, no limite dos seus recursos, resolve confiar Ady ao seu tio durante o verão. O tio Amadou e sua família vivem do outro lado do mediterrâneo em Burkina Faso. Lá, 13 anos é a idade para se tornar um homem, mas Ady que acha que está de férias, não vê as coisas dessa maneira…

CAULEEN SMITH
H-E-L-L-O [ Experimental, 11′, 2015,EUA ]
Sinopse: H-E-L-L-O traduz a famosa seqüência musical de « Close Encounters of Third Thing », de Stephen Spielberg, em uma saudação para lugares em torno de New Orleans, repleta de histórias de música e procissão.

CAULEEN SMITH
Three songs about liberation [ Experimental, 9′, 2017,EUA ]
Sinopse: Três monólogos adaptados do livro inovador Black Women in White America, editado por Gerda Lerner.

CAULEEN SMITH
Triangle Trade [ Experimental, 14′, 2017,EUA ]
Sinopse: Formas míticas incorporadas no teatro de fantoches e espetáculo cinematográfico

CHRISTOPHER HARRIS
Halimuhfack [ Experimental, 4′, 2016,EUA ]
Sinopse: Uma performer faz uma sincronia labial com áudio de um arquivo com a voz da autora e antropóloga Zora Neale Hurston, descrevendo seu método de documentar músicas folclóricas afro-americanas na Flórida. Nada neste filme é autêntico, exceto o áudio de origem. As imagens trêmulas foram produzidas com uma câmera Bolex, de modo que a sincronização labial é deliberadamente errática e as imagens projetadas, granuladas e em loop de homens e mulheres da etnia Masai recicladas de um filme educativo tornam-se cada vez mais abstratas à medida que o áudio se transforma em encantamento.

CHRISTOPHER HARRIS
Reckless Eyeballing [ Experimental, 14′, 2004,EUA ]
Sinopse: Encontro imagético de Angela Davis, Foxy Brown e Gus.

CHRISTOPHER HARRIS
Still/Here [ Experimental, 60′, 2001,EUA ]
Sinopse: Still / here (ainda /aqui) é um documentário experimental de sessenta minutos que explora as texturas visuais e emocionais de edifícios degradados no que uma vez foram os vibrantes bairros tradicionalmente afro-americanos de St. Louis, Missouri.

FRANCESCA ANDRE
Charcoal [Ficção, 5′, 2017,EUA ]
Sinopse: Charcoal (Carvão) captura as histórias paralelas de duas mulheres negras e suas jornadas para superar o colorismo internalizado, encontrar auto-aceitação e, finalmente, redenção. Apesar das vastas distâncias entre elas, essas mulheres enfrentam barreiras semelhantes através de mensagens sociais de estranhos e entes querido: que o sua pele mais escura torna-os menos dignos de amor, aceitação ou respeito. Ainda através esta dolorosa erosão de sua auto-estima, essas mulheres redescobrem seu poder e sofrem uma metamorfose. Eles abraçam totalmente a beleza, versatilidade e dignidade de sua melanina e começam a perturbar o ciclo geracional de auto-ódio dentro comunidades negras.

HAILE GERIMA
Child of Resistence [ Ficção, 36′, 1973,EUA]
Sinopse: Evocando a figura de Angela Davis, uma mulher (a onipresente Barbara Jones) encarcerada em uma prisão se dirige aos irmãos negros. A força e a multiplicidade de suas palavras rebatem na variedade das cenas, que se desdobram em performances incisivas, desvarios e pesadelos visuais, alegorias misteriosas e eloquentes. Uma personagem assombrada pelos fantasmas do racismo em todas as suas formas. Um filme assombroso em sua exuberância rara.

HAILE GERIMA
Bush Mama[ Ficção, 97′, 1975,EUA]
Sinopse: Uma mulher negra à beira de um ataque de nervos. Uma filha para criar e outro bebê a caminho, o marido na prisão, a Assistência Social que ameaça cortar o benefício caso ela não faça um aborto, os vizinhos que falam demais. A violência racista da sociedade americana se precipita sobre uma vida. Mas sua imaginação não cabe no mundo estreito que fizeram para ela. Dorothy sonha. E o filme sonha junto, se debatendo entre a narrativa que mistura os tempos da vida e da memória, a fotografia que vai da crueza ao delírio visual, a banda sonora composta de uma profusão de cartas, discursos, diálogos sobrepostos, repetições e jazz, muito jazz. Um filme à beira de uma insurreição.

HAILE GERIMA
Maroon Project [Documentário, 32′, 2018,EUA]
Sinopse: Work in progress – trabalho em andamento de Haile Gerima sobre as comunidades Marrons (quilombolas) nos EUA.

HAILE GERIMA
Teza [ Ficção, 140′, 2008,Etiópia]
Sinopse: Após passar anos estudando medicina na Alemanha, o intelectual Anberber volta à Etiópia, sua terra natal, decidido a contribuir com seus conhecimentos para a melhoria da população. O país, no entanto, está sob o repressivo regime marxista de Mengistu Haile Mariam, e os cientistas são usados para os fins políticos do partido. Anberber não encontra refúgio contra a violência, e as memórias de sua infância não correspondem à realidade. Deslocado e impotente, precisa decidir se resiste ou se simplesmente tenta refazer sua vida.

HERIZO RAMILIJAONINA
Ray [Animação, 4′, 2012, Madagascar]
Sinopse: RAY Andrianasolo, professor e veterano que lutou Segunda Guerra ao lado dos franceses, é procurado dois anos depois por uma tropa de atiradores senegalesa liderada pelo general Marcel Freydenberg. Eles querem pegar algo que Ray possuía durante Guerra.

JOSZA ANJEMBE
Le bleu blan rouge de mes cheveux [Ficção, 21′, 2015, França]
Sinopse: Seyna, uma adolescente camaronesa de dezessete anos, é apaixonada pela história da França, o país onde ela nasceu e que ela ama muito. Tendo terminado a escola e se aproximando da idade adulta, Seyna tem apenas um desejo: adquirir a nacionalidade francesa. Mas seu pai Amidou se opõe ferozmente a isso.

LAZA RAZANAJATOVO
Fasa [Ficção, 16′,2016, Madagascar]
Sinopse: O boi zebu desempenha um papel central na cultura malgaxe. Uma mulher se pergunta sobre o desaparecimento de seu pai quando ela era criança e cuja participação era o roubo de um zebu. Fasa, (Beutiful), é um filme sobre o local de luto para os malgaxes. « O luto é como um encruzulhada no mar, onde é sempre difícil chegar à costa ».

LUCIANA FARAH
Palmas para Mim [Documentário, 74′,2017, Uganda/ Qatar/ UK]
Sinopse: A tradição Africana reza que os jovens não falem antes dos mais velhos. Após uma longa guerra civil, 75% da população de Uganda tem menos de 30 anos de idade e nunca conheceu outro presidente que o ditador Yoweri Museveni. Em Kampala, capital de Uganda, essa juventude que cresceu sob um silêncio opressor hoje reinventa a poesia tradicional em formato de slam para se fazer escutar.

MANOHIRAY RANDRIAMANJO
Afropower [Animação, 7′, 2010, Madagascar]
Sinopse: José é um artista plástico cego. Jaona vive em um bairro modesto e sua casa serve como um pequeno laboratório de ciências.

MANTHIA DIAWARA
An Opera of the words / Uma Ópera do Mundo [Documentário, 70′, 2017,Portugal/USA/MalI]
Sinopse: O filme é baseado na ópera africana « Bintou Wéré. Un opéra du Sahel », uma narrativa do eterno drama da migração. A ópera filmada em Bamako em 2007, serve de espelho para Manthia Diawara construir uma história estética e reflexiva, através da música e da dança, sobre a atual crise dos refugiados e a tragédia intemporal da migração entre Sul e Norte, examinando a realidade dos encontros culturais através dos conceitos de mestiçagem e hibridismo. O sucesso e o limite da fusão das perspectivas africana e europeia são testados pelas interpretações entrelaçadas da ópera « Bintou Wéré. Un opéra du Sahel » com arquivos do passado e do presente relativos a imagens de migrações, com árias clássicas europeias e com entrevistas a intelectuais, artistas e ativistas sociais, europeus e africanos.

NELSON MAKENGO
Tabu [Documentário, 15′, 2017,Congo/Bélgica]
Sinopse: Tabu caminha pelas ruas de Kinshasa vendendo afrodisíacos. Uma viagem ao mundo de raízes e pós onde personagens coloridos buscam prazer a todo custo.

SEWAR KINDANE
Proclamation Pontuation [ Experimental, 5′, 2017,EUA ]
Sinopse: Proclamation Punctuation é um fascinante filme de moda centrado em uma mulher fabulosamente fascinante que recita um pequeno solilóquio em homenagem ao seu amor pelo uso de pontos de exclamação em suas cartas. Pontos são tão pontos, onde com um ponto de exclamação anima uma sentença! Simplesmente não há nada pior do que uma longa frase arrastada que termina em um ponto sem graça! Então, quando os pontos de exclamação são sua filosofia de vida, é preciso sempre manter o ritmo!

SHIRIKIANA AINA
Footprints of Pan Africanism [Documentário, 90′, 2018,EUA / Gana]
Sinopse: O documentário Footprints of Pan-Africanism (Pegadas do Panafricanismo) revisita a era da emergência de Gana após a independência, quando os africanos no continente e na diáspora participaram na construção de um território libertado. Este movimento, enraizado na determinação de reafirmar a humanidade dos negros e recuperar-se do impacto da escravidão e do colonialismo, constituiu uma parte essencial e indispensável da visão pan-africana global para a libertação, que nos anos 50, 60 e 70 inaugurou. em nada menos que uma revolução política e cultural negra. Em última análise, a Footprints celebra os desafios que as gerações jovens continuam a representar para aqueles que ainda não pegaram o bastão dos grandes sonhadores pan-africanos.

SITRAKA RANDRIAMAHALY
Rough life [Animação, 5′,2015, Madagascar]
Sinopse: Se você nasceu sem nada e seu futuro está marcado. Levante-se e ande!

TOJO NIAINA RAJAOFERA
Da tsisy Da [Animação, 4′, 2016, Madagascar]
Sinopse: Na trilha de seu pai, um monstro o persegue ele!

YARA COSTA
Entre eu e Deus [Documentário, 60′,2018, Moçambique]
Sinopse: Karen é uma jovem muçulmana, da Ilha de Moçambique, local histórico de confluência de culturas e onde até recentemente, um « Islão africano » coexistia harmoniosamente com outras práticas religiosas. Karen está agora a descobrir-se no que
chama de « Islão puro » vindo da Arábia Saudita e quer ver Moçambique tornar-se num estado islâmico.


SINOPSES DE FILMES E CINEASTAS BRASILEIROS

ADÉLIA SAMPAIO

O Mundo de dentro [Ficção, 9′, 2017, RJ]

Sinopse: O Mundo de dentro aborda as angústias diversas de uma geração dos anos 60, no Brasil.

AILTON PINHEIRO JUNIOR
Poesia azeviche [ Documentário, 20’21 », 2018, BA]
Sinopse: Poesia Azeviche, é um documentário que conta através das memórias dos compositores e letristas de destaque dos blocos-afros tradicionais da Bahia, da década de 70 aos anos 90, a importância histórica de suas canções para a valorização da identidade negra e luta contra o Racismo na Bahia e no Brasil.

ALESSANDRO CONCEIÇÃO / HUGO LIMA
Desterro [ Ficção, 9′, 2017, RJ]
Sinopse: O que aconteceria se esses corpos emergissem da terra para cobrar sua dívida? O que essa gente preta soterrada, desterrada, enterrada e sem terra na terra diria aos desterrados pretos e pretas que ainda banham o chão e a terra dessa cidade dita maravilhosa?

ALEK LEAN
Eu não nasci pra ser discreta [Experimental, 15′, 2018, RJ]
Sinopse: Um negro, um índio, um judeu e um nissei falam como é difícil ser afeminado num mundo machista, até mesmo no meio LGBTQI onde há certa exigência em ser discreto para poder se relacionar afetivamente e ter uma boa convivência na sociedade em geral.

ALEXANDRA MARTINS COSTA / ESPAÇONAVE CRIATIVA
O que contam as compositoras [ Série Documental, 09’36 », 2017, BA]
Sinopse: Contar uma história de amor que tem um final feliz. É assim que a compositora Karla da Silva explica a canção « Duas Meninas », no primeiro vídeo da série « O Que Contam as Compositoras ». A série faz parte de uma iniciativa do Grupo de Comunicação EspaçoNave Criativa, formada por Alexandra Martins Costa que percebeu a necessidade de produzir registros audiovisuais de produções artísticas em que a lesbianidade está presente enquanto temática principal das canções.

ALGRIN DAVID/ BEATRIZ VENCIONEK / PABLO FELIPE
Ai – 2017 [ Ficção, 5’31 », 2017, RJ]
Sinopse: O filme se passa em um ano em que a TV evoluiu ao ponto de virar interativa, e agora pode responder seus telespectadores. Mas é claro que a grande mídia continua não interessada no que o trabalhador tem a dizer.

AMANDA VITÓRIA
Aborta o machismo: Em resistência pela subjetividade [Documentário, 51’52 », 2017, MG ]
Sinopse: O filme traz,para o centro da discussão, o movimento feminista hoje na cidade de Belo Horizonte e a sua correlação com outros movimentos sociais como o Movimento LGBT. Uma mensagem de equiparidade, respeito, luta e resistência é passada de forma singela e empoderadora pelas múltiplas vozes de mulheres unidas contra o machismo e a homofobia.

ANDRÉ MARTINS
Cidade Partida [Documentário, 15′, 2017, RJ]
Sinopse: Abordo da linha mais famosa, por conta do seu grau de periculosidade, da cidade do Rio de Janeiro, o ônibus 474 que faz a ligação entre Zona Norte e Zona Sul para trazer discussão do direito a cidade. O filme revela a relação conflitante entre os eixos da Zona Norte e a Zona Sul, como a ação policial nas entradas das praias apresentando uma cidade partida.

ARTHUR PEREIRA / MACÁRIO
Pequena África[ Ficção, 7’45 »,2017, RJ]
Sinopse: Pequena África é uma área da zona portuária do Rio que recebeu mais de milhões de africanos escravizados. A preservação da Pequena África é o reconhecimento de ancestralidade africana e sua cultura. A jornada e anseios de africanos sequestrados de sua terra é revista nesse curta.

AZA NoAr
Abayomi: Um encontro precioso [ Ficção, 5’29 », 2018, RJ]
Sinopse: Durante uma crise de ansiedade, causada pela urgência do mundo moderno, Abayomi se vê em busca de uma cura que só a Natureza pode lhe oferecer.

BARBARA FUENTES
Écharpe Noir[ Ficção, 15′, 2018, RJ]
Sinopse: Em meio ao caos urbano, Martha e Thiago encontram um no outro apoio para enfrentar o que é ser jovem negro e viver numa cidade como o Rio de Janeiro. Porém, Thiago consegue uma bolsa de intercâmbio e fica um ano longe de Martha.

BRUNO RIBEIRO
BR3 [ Ficção, 22’45 », 2018, RJ]
Sinopse: Kastelany chega na casa da Luciana. Mia se prepara para sair à noite com suas amigas. Dandara transa com Johi pela primeira vez.

BRUNO VICTOR/ MARCUS AZEVEDO
Afronte [ Doc-Ficção, 15’46 », 2017, DF]
Sinopse: Ficção e documentário se cruzam para mostrar o processo de transformação e empoderamento de Victor Hugo, um jovem negro e gay, morador da periferia do Distrito Federal. Seu relato se mistura aos depoimentos de outros jovens, cujas histórias revelam diferentes formas de resistência, encontradas em discursos de valorização do negro gay.

CAMILA DE MORAES
O Caso do homem errado [Ficção, 77′, 2017, RS ]
Sinopse: O documentário conta a história do jovem operário negro Júlio César de Melo Pinto, que foi executado pela Brigada Militar, nos anos 1980, em Porto Alegre. O crime ganhou notoriedade após a imprensa divulgar fotos de Júlio sendo colocado com vida na viatura e chegar, 37 minutos depois, morto a tiros no hospital. Além do caso que dá título ao filme, a produção discute ainda as mortes de pessoas negras provocadas pela polícia.

CARMEM LUZ
Um Poema para Quenum [Documentário, 10′, 2009, RJ ]
Sinopse: Filmado em Cotonou (Benin) e Jardim Gramacho (Rio de Janeiro), em 2008, o filme aborda poeticamente a obra do artista plástico beninense Gerard Quenum e outras singularidades erguidas do lixo, do desprezo, da violência e do descarte.



CAVI BORGES / CHRISITIAN CASELLI / JULIO PECLY / LUCIANO VIDIGAL / MARCELO GULARTE / PAULO SILVA / RODRIGO FELHA / WAGNER NOVAIS
FUNK BRASIL – 5 visões do batidão [ Documentário, 76′, 2017, RJ ]
Sinopse: O funk carioca é um dos gêneros musicais mais populares do Brasil, e agora, ele se apresenta sob um novo olhar. Para falar das diversas transformações pelas quais o batidão passou desde 1970, personalidades como Rômulo Costa (Furacão 2000), Marcão (Cash Box), MC Magalhães, Menor do Chapa e Lexa vão contar sobre como chegaram à fama e quais as dificuldades que encontraram durante esse processo.

CELSO LUIZ PRUDENTE
Questão de justiça [Ficção, 10’37 », 2017, PR ]
Sinopse: O curta metragem tem como enredo fictício o problema fundiário, observando aspectos do Quilombo dos Seringueiros. O filme revela o comportamento moderno, que ainda é impregnado de vícios, e com isto tenta corromper a cultura tradicional da africanidade brasileira.

CLEBER ALVES / EDUARDO BR
Surf no Alemão [Documentário, 77′, 2018, RJ]
Sinopse: « Surf No Alemão » conta a história de Wellington, um jovem morador do Complexo do Alemão que criou um projeto de surf e dedica seus finais de semana levando as crianças da comunidade para surfar na praia do Recreio Dos Bandeirantes, que fica a cerca de 50KMs do Complexo do Alemão.

CLÉBSON OSCAR
Não fique triste, menino [ Documentário, 8’11 », 2018, CE ]
Sinopse: Partindo de memórias pessoais, o filme « Não fique triste, menino » busca falar sobre identidade negra, sexualidade, masculinidade e ressignificação da própria memória.

CLEMENTINO JUNIOR
A Fé [Documentário, 7′, 2017, RJ]
Sinopse: As vozes de 3 mulheres baianas ecoam na paisagem da cidade de Cachoeira/BA.

CLEMENTINO JUNIOR
O Jogo [Ficção, 19′, 2017, RJ]
Sinopse: Uma família, como tantas que enfrentam o genocídio nas favelas, revelando outra face deste jogo.

COLETIVO MAR DE ELAS
Mar de elas[Experimental,10′, 2018, RJ]
Sinopse: Março de 2018. O arrancar da vida de Marielle Franco, mulher negra e vereadora brutalmente assassinada no estado do Rio de Janeiro, evidencia um chamado. Um mar de mulheres negras se forma em busca de fortalecimento coletivo e, principalmente, de cura. Um levante de corpos, gritos e homenagens. Em movimento, mulheres negras afirmadas em seus lugares de fala. MAR DE ELAS é um filme manifesto sobre cultivar os frutos que a preta ensinou. Repara!

DANDARA DE MORAIS
Bup [Experimental,7′, 2018, PE]
Sinopse: Um tributo ao silêncio. Olá, ansiedade!

DANDDARA
Desaparecidos [ Ficção, 15’20 », 2017, RJ]
Sinopse: Após buscar em vão pelo corpo do marido, viúva de preso político cria despedida simbólica.

DANDDARA
Gurufim na Mangueira [ Ficção, 26′, 2000, RJ]
Sinopse: Jovem músico e líder comunitário morre subitamente. No Palácio do Samba, familiares, amigos e admiradores se reúnem para um ritual de despedida. Fatos surpreendentes acontecem nessa cerimônia única.

DANIEL FAGUNDES
A Cama, o carma e o querer [ Experimental, 20’49 », 2016, SP]
Sinopse: Um experimento poético, videográfico concebido em 4 capítulos. é uma parceria do Núcleo de Comunicação Alternativa com a Capulanas Cia de Arte Negra. O curta discute o
prazer e a dor no universo da sexualidade da mulher negra em uma sociedade machista e racista.

DARWIN MARINHO DE ASSIS
Teto [ Experimental, 15′, 2017, CE]
Sinopse: Jéssica aproveita cada espaço de sua nova casa, até que, durante o sono, percebe que algo precisa entrar.

DAVID AYNAN
Um ensaio sobre a ausência [ Documentário, 15′, 2018, BA]
Sinopse: O documentário de curta metragem busca fazer uma investigação sobre o homem negro através de Rômulo, um homem de 40 anos morador da periferia de Salvador, estudante de história na UFRB, que tem que lidar com a falta de perspectiva e uma relação ausente com a filha.

DAVIDSON DAVIS CANDANDA / JONY BATISTA / LEILA XAVIER
Reexistências – Histórias de vida e resistência na Baixada Fluminense [Documentário, 22’37 », 2018, RJ ]
Sinopse: Uma mãe de santo que teve o terreiro diversas vezes atacado; um professor que perdeu vários amigos de infância assassinados. Um artista vítima de ataques homofóbicos dentro da própria família e uma jovem poeta agredida pelo padrasto. Apesar das situações terríveis que enfrentaram, os quatros personagens do filme conseguiram vencer a dor e inspirar muitas pessoas de suas comunidades.

DAY RODRIGUES / LUCAS OGASAWARA
Mulheres Negras: Projetos de mundo [Documentário, 25’40 », 2016, SP]
Sinopse: Nove mulheres, muitas vozes do presente, sem perder as referências do passado. Através de vivências e reflexões, o documentário levanta questões e instiga em poéticas as minúcias do que é ser mulher negra no Brasil.

DÉO CARDOSO
Cappuccino com canela [Ficção, 15′, 2018, CE ]
Sinopse: Dois amigos universitários, da periferia de Fortaleza, marcam uma reunião num Café chique da cidade. A reunião muda de pauta quando um deles é confundido com assaltante.

DIEGO PAULINO
Paleta de Cores [Ficção, 22’47 », 2016, SP ]
Sinopse: MJ, a droga milagrosa que promete revolucionar os paradigmas raciais conhecidos, finalmente chega ao Brasil! Nem é preciso dizer que Jaque, vlogger negra de 20 anos, fará de tudo para garantir sua dose – é claro, sem nunca descer do salto.

DONA CONCEIÇÃO
A Máquina de moer preto [ Experimental, 10’15 », 2017, RS ]
Sinopse: ‘’A Máquina de moer preto » são imagens coletadas durante a performance que circulou três países (França, Alemanha e Brasil). Fala sobre a desumanização do corpo negro no mundo, e sobre os linchamentos que acontecem no Brasil.

FALANI AFRIKA
Maestrina da Favela [Documentário, 82′, 2018, BA]
Sinopse: O filme traz cenas emocionantes em dez anos de registros cinematográficos do universo musical e realidade social de Salvador, a partir da vida da percussionista e maestrina Elem Silva. Elisete « Elem » de Jesus da Silva criou a banda Meninos da Rocinha do Pelô para retirar crianças das ruas do Pelourinho. Nesses 15 anos, ela perdeu a mãe, alguns membros da banda, mas nunca perdeu o sonho de se tornar uma maestrina.

FILÓ FILHO / PEDRO OLIVEIRA
111 Tiros na Alma Negra [Documentário, 19’44 », 2017, RJ]
Sinopse: O filme conta a mobilização da juventude negra em 03 de dezembro de 2015, em Madureira bairro da zona norte da cidade do Rio de Janeiro após a chacina onde 111 tiros foram disparados por policiais militares contra cinco jovens negros, e depois tentaram plantar uma arma no carro das vítimas.

GILBERTO ALEXANDRE SOBRINHO
A mulher da casa do arco-íris [Documentário, 23’41 », 2017, SP]
Sinopse: O curta conta a história de Mãe Dango, sacerdotisa do Candomblé Angola. Sua trajetória é marcada pela ancestralidade herdada de seu pai, que lhe passou os ensinamentos da cultura bantu, e atravessada por episódios de superação e conquistas diante do racismo violento do país. A Casa do Arco-Íris, que ela define como um quilombo, abriga todos os seus filhos e é onde se cultuam os inquices. Ali se constrói mais um capítulo da história da resistência negra no Brasil.

GILDO ANTONIO /MARIANA FRANÇA
Clausura [ Documentário, 29’54 », 2017, SP]
Sinopse: Infelizmente, a Depressão ainda é vista com certo tabu e preconceito em nossa sociedade. O documentário « Clausura » tem como principal proposta: possibilitar a quebra de tais estigmas. Aproximando o público do tema, por meio da arte, onde artistas da cidade de São Paulo, descrevem sobre a convivência com a doença e como isso interfere em seus processos criativos.

HIGOR MOURÃO
Recomendado [ Documentário, 8’54 », 2017, SP]
Sinopse: O experimento traduz as experiências de um corpo não recomendado socialmente. Desejos renegados estão construídos com o espaço que a cidade caos proporciona. As relações de tempo e espaço são estabelecidas a partir das experiências da solidão ao gozo.

HSU CHIEN
Meu Preço [Ficção, 15′, 2018, RJ ]
Sinopse: Morena se une às suas amigas transexuais para mais uma noite de rotina e de luta pela sobrevivência. Porém, ao se deparar com um cliente novo, ela coloca o seu passado a tona de forma violenta e angustiante.

HUGO LIMA
O senhor de toda Cruz [ Ficção, 5’19 », 2018, RJ ]
Sinopse: Um menino perdido. O senhor dos caminhos. Uma nova visão sobre corpos negros que vagam pelas ruas. O Senhor de Toda Cruz tensiona o olhar sobre o homem negro e sua trajetória.

ILÉA FERRAZ
Enquanto Viver Luto [Doc Drama, 34′, 2017, RJ ]
Sinopse: O filme retrata dez casos de violências e de violações de direitos humanos das mulheres negras que foram relatados à Comissária Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (CIDH-OEA), Margarette Macaulay, em setembro de 2016.

IRMÃOS CARVALHO
Eu, Minha Mãe e Wallace[ Ficção, 22’34 », 2018, RJ ]
Sinopse: A história de uma fotografia: uma mãe solteira, um pai ausente e uma criança.

ISABELA AQUINO
Gardênia [ Ficção, 17’37 », 2017, RJ]
Sinopse: Valéria vai casar. Keyla, madrinha do casamento, ajuda com os preparativos enquanto se descobre apaixonada pela noiva.

JANAINA OLIVEIRA RE.FEM
RAP de Saia[ Documentário, 18’46 »,2006, RJ]
Sinopse: O Rap de Saia é um documentário que relata, através das vozes e rimas das próprias protagonistas, parte da trajetória histórica do Rap Feminino no Estado do Rio de Janeiro. Além da trajetória histórica, o Rap de Saia traz um apanhado de temas que nos leva a reflexão sobre o papel da mulher na sociedade atual.

JÉSSICA QUEIROZ
Peripatético [ Ficção, 15′, 2017, SP]
Sinopse: Simone, Thiana e Michel são três jovens moradores da periferia de São Paulo. Simone está a procura do seu primeiro emprego, Thiana tenta passar no concorrido vestibular de medicina e Michel ainda não sabe o que fazer. Em meio às demandas do início da fase adulta, um acontecimento histórico em Maio de 2006 na cidade de São Paulo muda o rumo de suas vidas para sempre.

JOSY MACEDO
Eroica [ Ficção, 16’35 », 2017, CE]
Sinopse: O filme traz o som como principal linha narrativa e estética, convidando o público à escuta similar a de um portador de Otosclerose. Nos cenários, são apresentadas várias imagens situacionais do cotidiano da personagem, apresentando seus sons e a maneira como ela percebe esses sons, colocando igualmente o público na condição dessa escuta.

JONATHAN FERR
A Jornada [ Musical Afrofuturista, 10’35 », 2017, RJ]
Sinopse: ONA está em sua jornada pela existência, até que encontra no amor de AIYE a felicidade de uma amor ancestral. Enquanto isso a Rainha de IYA caminha pelas eras em busca da unificação de seu continente, o Reino de Tundee. O curta é um music-video afrofuturista baseado no álbum « Trilogia do amor » do pianista Jonathan Ferr. Numa viagem sobre uma África perdida, lúdica e poética, repleta de metáforas.

JOYCE PRADO / THALLITA OSHIRO
Fábula de Vó Ita [Ficção, 4’58 », 2016, SP]
Sinopse: Gisa tem um cabelo diferente, cheio de vida e personalidade, mas seus colegas da escola vivem debochando dela por conta disso. Triste e sem estima ela irá buscar a ajuda da Bruxa Leleira, mas fugindo da sua identidade a menina pode perder a chance de ser feliz. Esse é o conto de fadas que Dona Ita conta para sua neta, Gisele, através das pinturas que faz enquanto narra a história. Mergulhando na fantasia a menina irá compreender a beleza das diferenças e começar a construir a sua personalidade.

JUCÉLIO MATOS
Os suspiros primários [Experimental, 20′, 2017, PE]
Sinopse: Em um jogo de fé, as entidades espirituais Cigano Ezequiel, Caboclo Jiquiri e Sereia Berenice versam sobre amor, riqueza e saúde. Em um jogo de criação, o artista se debate entre inspiração e realização. Em peregrinação, o Diretor Jucélio Matos explora as potencialidades entre arte e espiritualidade.

JULIANA VICENTE
Afronta [Série Documental, 15′, 2017, SP ]
Sinopse: Composta por 26 episódios, de 15 minutos cada, Afronta! apresenta artistas e pensadores negros contemporâneos a partir de experiências e relatos pessoais, que discutem representatividade, pertencimento, empreendedorismo, ancestralidade e AFROFUTURISMO; reflexões que contribuem para a compreensão de como os negros brasileiros estão criando uma rede e gerando autonomia para alterar a realidade hoje e inventar o amanhã.

JULIANA CHAGAS
As pastoras [Documentário, 26′, 2016, RJ ]
Sinopse: Nas escolas de samba as mulheres cantoras são chamadas de Pastoras. Suas vozes dão leveza ao samba. Nos primórdios, as mulheres, ao cantar em coro as composições que mais gostavam, determinavam qual seria o samba vencedor na quadra. Hoje, as Pastoras fazem parte da Velha Guarda e continuam a emprestar suas vozes aos sambas mais tradicionais de suas escolas. Neste documentário, vamos conhecer a história das quatro Pastoras da Portela: Tia Surica, Neide Santana, Áurea Maria e Jane Carla.

JULIANO VIANA
O Segredo da Leoa [Ficção, 22’40 », 2018, RJ]
Sinopse: Eloyá, uma jovem executiva, acaba de se mudar para sua nova casa. Porém já na primeira noite ela percebe que não está tão sozinha quanto parece e inicia um encontro consigo mesma e com sua ancestralidade.

LÁZARO RAMOS / THIAGO GOMES
BANDO, um filme de [Documentário, 105′, 2018, BA ]
Sinopse: Um documentário poético sobre os 28 anos de trajetória do Bando de Teatro Olodum na construção de um teatro afrografado, político e social. Um baú de memórias, fotos e vídeos, além de entrevistas com o Bando, colaboradores e convidados. Direção de Lázaro Ramos e Thiago Gomes.

LEVI ELIONAI
Estigma [Documentário, 8’41 », 2017, SP ]
Sinopse: « Estigma: substantivo. 1. Marca ou cicatriz deixado por ferida. 2. Sinal natural no corpo. » Neste documentário, três mulheres contam histórias de como o estigma racial pode deixar feridas.

LILIAN SOLÁ SANTIAGO
Eu tenho a palavra[Documentário, 26′, 2010, SP ]
Sinopse: « Eu tenho a palavra »é uma viagem linguística em busca das origens africanas da cultura brasileira.

LÍVIA UCHÔA
Abecedário do Izy [Documentário, 18’36 », 2017, RJ ]
Sinopse: Izy é um ex-morador de rua que, assim como Deleuze, tem filosofia a ensinar de A a Z.

LORENA WEINKETZ /ROGÉRIO HENRIQUE GONÇALVES
Nascida para matar [Ficção, 4’19 », 2017, SP ]

Sinopse: Um homem solitário na escuridão vê uma mulher se aproximar. Ela tenta convencê-lo a atirar e matar uma pessoa misteriosa. Essa pessoa desconhecida está na verdade, reivindicando uma liberdade.

LUIZ ANTONIO PILAR
Candeia [ Documentário, 97′, 2018,RJ ]
Sinopse: Documentário sobre a vida e obra do compositor Antonio Candeia Filho, legendário compositor da Portela, em memória dos 40 anos de sua morte, em 2018. Com depoimentos de Martinho da Vila, Arlindo Cruz, Zeca Pagodinho, Wilson Moreira, Paulinho da Viola, Paulo Cesar Pinheiro, Wilson das Neves, Monarco, Casquinha e outros.

MACÁRIO / RODRIGO MENDS
Seres [Dança, 5’30 », 2018, BA ]
Sinopse: Seres que habitam as ruas do Pelourinho são representados por 4 bailarinos e 1 bailarina sob um olhar surrealista.

MARCOS LAMOREUX
Meu corpo me representa [Documentário, 6’26 », 2017, SP ]
Sinopse: Um ato simples para um cidadão, como fazer RG, viralizou nas redes sociais quando uma mulher negra reivindicou o direito de registrar a foto para o documento com um acessório que representa sua etnia.

MARCELO EMANUEL
Poética negra [Documentário, 20’37 », 2016, DF ]
Sinopse: O curta documentário apresenta uma narrativa das questões raciais do ponto de visa de quem produz a poética negra.

MARIANA JASPE
Carne [Ficção, 11’41 », 2018, RJ ]
Sinopse: Em uma noite de verão, um jovem casal negro tem uma intensa e acalorada discussão na piscina. Quando um deles entra na casa, o outro é surpreendido por Àmân, uma figura misteriosa com apetite voraz.

MILENA MANFREDINI
Camelôs [Documentário experimental, 19′, 2018, RJ ]
Sinopse : Qual o limite do palco? Quais são os códigos de atuação que os camelôs partilham entre seus pares e clientes? De que forma corpo, cidade e afeto se atravessam? São esses disparadores que conduzem nossa trama de memórias entre o passado e o tempo presente na cidade do Rio de Janeiro.

NATHALIA SARRO
Kizomba 30 anos de um grito negro na Sapucaí [Documentário, 72′, 2018, RJ]
Sinopse: O Documentário é uma celebração ao primeiro título da Unidos de Vila Isabel no grupo especial das escolas de samba. O desfile antológico que marcou não só a história da agremiação, mas como toda a história do carnaval carioca é lembrado por apaixonados componentes dos mais diversos segmentos. O mito da Kizomba continua presente na memória e nos corações daqueles que participaram do carnaval de 1988. « Quem viu, viu. Quem não viu não vai ver mais.

PAOLLA MARTINS/RODRIGO FERREIRA
Serra Alheia [Documentário, 8’21 », 2018, CE ]
Sinopse: Um grupo de praticantes afro-indígenas, das comunidades de terreiro do Pici viajam à Serra da Tucunduba, na região de Caucaia, CE. Nas matas cultos as entidades que estão ligadas às pedreiras, cachoeiras são realizados, aos toques do tambor e maracá. Buscando preservar a identidade dos praticantes, caminhamos por luzes e sombras, oferendas e vestimentas, marcadores desta ancestralidade.

PEDRO NISHI / VINÍCIUS SILVA
Liberdade [Híbrido, 25′, 2018, SP ]
Sinopse: Encontro entre Sow, Abou e Satsuki em um bairro de São Paulo chamado Liberdade. Uma história sobre imigração, assombrações e resistência.

RAPHAEL GUSTAVO DA SILVA
A piscina de Caíque [Ficção, 15′, 2017,GO ]
Sinopse: Sonhando em ter uma piscina, Caíque e seu amigo inseparável se divertem escorregando no chão molhado e ensaboado da área de serviço. Por causa do desperdício de água, Caíque acaba criando problemas com sua mãe.

RAYANE PENHA
Carta sobre o nosso lugar Mulheres do Vila Nova [Documentário, 13’06 », 2017, AP ]
Sinopse: O documentário apresenta histórias de mulheres que moram e trabalham no garimpo do Vila Nova interior do Amapá. Mostra a força e o poder místico dessas mulheres que se materializam em suas realidades. O documentário mostra o cotidiano dessas mulheres através do olhar da diretora do filme que foi moradora da localidade.

RENATO CANDIDO
Simone – Estórias em estação de transferência [Ficção, 25′, 2018, SP ]
Sinopse: Simone, jovem negra de Carapicuíba/SP, tem um dia decisivo no amor: Marca com seu namorado André na estação Júlio Prestes em SP. A espera é de pensamentos, realidades, ilusões e constatações nas quais a jovem mistura ansiedades, reflexões, medos, mágoas e dúvidas sobre ser Mulher Negra.

RODRIGO BATISTA
Eu sou o Super-Homem [Ficção, 19’32 », 2018, SP ]
Sinopse: Lucas, 7, negro, vai a uma festa de aniversário vestido de Superman. Eric, 7, branco, o aniversariante, teve a mesma ideia. Agora os dois garotos vão fazer de tudo para provar quem é o verdadeiro Homem de Aço.

SABRINA ROSA
Poder [Ficção, 15′, 2018, RJ ]
Sinopse: ‘’Poder » conta a história de quatro amigas negras vivendo seus dramas cotidianos. Linda, Maria, Paula e Claudinha decidem, para relaxar, ir a uma cachoeira. Durante o banho, recebem uma carga energética que lhes dá superpoderes. Com os poderes recebidos, optam por usá-los e enfrentar os desafios de cada uma, transformando-se em heroínas do mundo real.

SAFIRA MOREIRA
Travessia [Documentário, 5′, 2017, RJ ]
Sinopse: Utilizando uma linguagem poética, Travessia parte da busca pela memória fotográfica das famílias negras e assume uma postura crítica e afirmativa diante da quase ausência e da estigmatização da representação do negro.

SANDRO LOPES
Lá e o aqui [ Documentário, 22′, 2017,RJ ]
Sinopse: O documentário dá voz a estudantes estrangeiros que vieram ao Brasil com o objetivo de complementarem seus estudos e pesquisas. Jovens oriundos de diversos países do Continente Africano que se lançaram numa aventura em terras brasileiras. Longe de seus hábitos, costumes, valores, familiares e de suas redes de proteção; depositaram sonhos, expectativas, energias em um Brasil idealizado.

SANDRO LOPES
Historinhas Nana e Nilo – 3 episódios [Animação – Série – infantil, 3′, 2018, RJ]
Sinopse: EP01 1′ – Historinhas Nana & Nilo: Encontro de Princesas – Nana e sua prima Laila valorizam a diversidade através de uma doce brincadeira de princesa.

EP02 1′ – Historinhas Nana & Nilo: Pensando no Futuro – Nana em uma conversa com o seu irmão Nilo, mostra com sua autoestima que ser criança é ser alguém.

EP03 1′ – Historinhas Nana & Nilo: A Alegria do Jongo- Nana encontra a sua amiga Rita e apresenta a sua nova saia de jongueira.

SERGIO RICARDO
Bandeira de Retalho [Ficção, 86′, 2018, RJ ]
Sinopse: Inspirado em fatos reais, o filme conta a história passada no fim dos anos 70 na favela do Vidigal que seria removida por políticos corruptos mas que por causa de uma união popular dos moradores conseguiu evitar que acontecesse.

THIAGO GOMES
As Balas que não dei ao meu filho [ Ficção, 13’30 », 2018, BA ]
Sinopse: O policial Jessé chega em casa tarde do trabalho e não encontra Martinho, seu filho adolescente. Jessé recebe mensagens no grupo de WhatsApp do pelotão relatando uma ocorrência na região onde eles moram. A tensão aumenta quando chegam fotos de jovens mortos durante a ação policial.

ULISSES ARTHUR
CorpoStyleDanceMachine [Documentário, 7′, 2017, BA ]
Sinopse: « Ando por mistério, vivo por mistério […] Nosso corpo é uma máquina, ou cuida ou sabe como é né? » Entre memórias da boate e relatos de resistências cotidianas; Tikal, importante personalidade LGBTI do Recôncavo da Bahia, dança e afronta as normas.

VANESSA GOVEIA
Viúva negra [Ficção, 14’55, 2017, GO]
Sinopse: Olívia é uma mulher jovem, sensual e misteriosa que guarda um grande segredo. Nunca se apegou a nenhuma de suas vítimas, até encontrar Miguel. Olívia cederá à tentação ou não resistirá à sua própria natureza?

VITÓRIA FELIPE
Ana [ Ficção, 16’38 », 2017, SP]
Sinopse: Ana é uma menina que não se reconhece negra. Jeannette é uma professora refugiada com dificuldades de adaptação no Brasil. Vítimas de racismo, elas descobrem juntas um modo de transformar a si mesmas.

WAGNER NOVAIS
Cidade olímpica [Ficção, 7’10 », 2016, RJ ]
Sinopse: No processo de seleção para um trabalho nos Jogos Olímpicos, o entrevistador mostra imagens de pichações aos dois entrevistados, despertando reações e um desfecho imprevisível. O curta-metragem ficção é uma crítica que envolve liberdade de expressão dentro de uma Cidade Olímpica e nada maravilhosa.

WAGNER NOVAIS
Mandinga [Ficção, 14’18 », 2018, RJ ]
Sinopse: Ponto de vista infantil e poético sobre a perda da inocência.

YURI COSTA
Eleguá [Ficção, 25′, 2018, RJ ]
Sinopse: Mariana é uma jovem que está se recuperando de uma grave crise de depressão. Ela só queria ser feliz, mas ainda precisa encontrar seu caminho.

ZÓZIMO BULBUL
Alma no Olho[ Experimental, 11′, 1973, RJ]
Sinopse: Metáfora sobre a escravidão e a busca da liberdade através da transformação interna do ser, num jogo de imagens de inspiração concretista.

ORGANIZER
Cine Afro Carioca de Cinema
Rua Joaquim Silva, 40 – Rio de Janeiro, RJ

Português

Encontro de Cinema Negro Brasil África e Caribe Zózimo Bulbul 2014
7ème édition
VII Encontro de Cinema Negro Brasil África e Caribe Zózimo Bulbul

ORGANIZER
Cine Afro Carioca de Cinema
Rua Joaquim Silva, 40 – Rio de Janeiro, RJ